A cultura da aceitação.

23 04 2009

Olá pessoal.

Sei que é um assunto polêmico para os ocidentais, pois nos países de cultura cristã, o homossexualismo é considerado pecado, e não é raro encontrar pessoas com uma visão totalmente preconceituosa sobre o assunto. Creio que isso se deve principalmente a educação cristã em si, pois nos países do oriente, a visão é bem diferente.

Em vários países da ásia, encontramos culturas que aceitam o homossexualismo como algo normal, sem aquela imagem ligada a promiscuidade e a prostituição, que é tão comum na cultura ocidental, e o Japão não é excessão, devido a uma cultura com valores bem diferentes dos ocidentais, percebi uma abordagem totalmente diferente do assunto.

Há muito tempo, vê-se na TV do Japão, artistas que são abertamente homossexuais, na grande maioria homens que assumiram a identidade do sexo oposto, e vez ou outra aparecem outros que são afeminados e tem uma grande popularidade como cantores ou atores, e isso é mostrado sem nenhuma conotação pejorativa, inclusive eles próprios brincam com o fato.

Quando vim ao Japão, sinceramente, na visão estreita das que tinha na época, isso me pareceu um tanto estranho, não que tenha algum preconceito quanto as escolhas de cada um, pois acho que cada um escolhe o caminho que lhe parece melhor, e ninguém tem o direito de dizer o que é certo ou o que é errado. Mas quando se cresce escutando que ser homossexual é uma aberração, que é pecado, que deus e a igreja condenam, acaba-se ficando condicionado a essa idéia, mas ainda bem que tive a oporunidade de conhecer outra cultura com outros valores que me ajudaram a ver tudo de um ponto de vista diferente.

Aqui no Japão, o fato de ser homossexual é uma coisa tão normal que nem crianças nem velhos tem preconceitos acerca disso, é assim e pronto. Como sou curioso e gosto de saber o porque das coisas, procurei saber o porque disso, e me deparei com uma cultura milenar de aceitação do homossexualismo.

Acho que o relato mais comum que encontrei, foram os relatos da época da guerra dos clãs(1493-1573), quando os guerreiros partiam para a guerra, era permitido apenas aos homens acompanhar os batalhões, e sendo assim, os chefes dos clãs sem mulheres para distraí-lo, chamavam os jovens de seu batalhão para beber e se divertir junto com eles.

Outra coisa bastante comum a séculos, são as companhias de teatro, no passado existiam várias delas que viajavam todo o Japão apresentando peças teatrais nas cidades e pequenos povoados, e ainda hoje, o formato das companhias e das peças perdura com poucas modificações, e é muito comum nessas peças que os homens assumam papéis femininos, os atores desde pequenos se maquilam e dançam no papel de mulheres, incorporando perfeitamente o papel feminino.

O contrário também é válido, existe no Japão uma compahia de teatro e dança chamado “Takarazuka Gekidan”, que é uma companhia formada exclusivamente de mulheres, e os papéis masculinos também são todos representados por mulheres, e é um sucesso absoluto, com um público fiel em todo o Japão.

Outra coisa bastante comum são os pubs de travestis, que não são exatamente como os ocidentais estão acostumados a ver, mas apenas lugares onde se vai para beber e conversar, pois os homens muitas vezes gostam da visão que os homossexuais tem da vida, que é uma visão híbrida, nem masculina nem feminina das coisas, e isso ajuda a tirar um pouco do estresse do dia a dia, pois é bom ser compreendido por alguém que conhece os dois lados da moeda.

Mas juntando tudo em um cenário só, eu diria que o Japão é um país sem preconceitos quanto ao homossexualismo, é mais uma prova de que a cultura e a história de um país, pode mudar totalmente o modo de ver de um povo, provando que o preconceito existe nos olhos de quem vê.

É só por enquanto pessoal, um abraço.

Anúncios

Ações

Information

13 responses

27 04 2009
Pronuc

Fico com minha opinião um tanto aventada quanto ao [PRECONCEITO JAPONÊS] no seu geral , principalmente relativo a raças !
Por um outro ângulo de visão … Eu desconhecia este conceito histórico e muito exemplar quanto ao homossexualismo no ponto de vista cultural japonês …
Muito bom e exclarecedor Artigo >>

27 04 2009
Dan

Pronuc, obrigado pela visita.

A sociedade japonesa por ser tão homogênea, tem lá suas reservas quanto aos estrangeiros, em contrapartida existe a aceitação de costumes que não são bem aceitos em nossa cultura, vai entender né?

Espero que tenha gostado e que volte mais vezes, um abraço.

23 09 2009
Maria

Muito legal o seu artigo. Gosto muito de animes e mangás e concordo com o seu argumento : é simplesmente uma diferença cultural. O que eu acho um pouco estranho é o relacionamento entre adultos e crianças retratado em alguns mangás, como Loveless.

17 10 2009
Dalton

Olá,
Eu gostei muito do seu texto a respeito da homossexualidade no Japão. Estou fazendo um trabalho de antropologia com o tema homossexualidade nas escolas no Japao. Queria saber se você tem alguma informação a respeito? Obrigado. Dalton

13 05 2010
tainnah

Gostei do texto! é sempre bom ver os dois lados das coisas.

18 11 2010
Fernanda

Olá, gostaria de dizer que o seu texto está ótimo, parabéns!
Desconhecia totalmente essa visão deles, pensava que fossem muito rígidos em relação a isso. Me surpreendi e fiquei feliz em saber que eles veem dessa forma tão natural.
Só gostaria de fazer uma obs: “… isso me pareceu um tanto estranho, não que tenha algum preconceito quanto as escolhas de cada um, pois acho que cada um escolhe o caminho que lhe parece melhor, e ninguém tem o direito de dizer o que é certo ou o que é errado.” Bom, saiba que ser gay, lésbica, bissexual e transexual não é uma escolha. Um exemplo simples que posso lhe dar e provar que homossexualidade não é uma escolha, é perguntando se você escolhe por quem se apaixonar ou por quem sentir atração? Acredito que não. Nós gays não escolhemos sentir atração e afeto por pessoas do mesmo sexo amigo. Simplesmente acontece, sofremos muito quando percebemos que somos diferentes, seja na infância, adolescência ou na fase adulta. Você diz: “pois acho que cada um escolhe o caminho que lhe parece melhor”, por acaso ser, na maioria das vezes, humilhado, sofrer preconceitos, encarar olhares estranhos, rejeição da família e até de amigos, lhe parece o melhor caminho para qualquer ser humano? Acha mesmo que escolhemos passar por tudo isso? Deixo essa pergunta e espero de coração que pense antes de respondê la, não para mim, mas para si mesmo. Obrigada!

8 06 2011
Luan

A cultura pode facilmente manipular os conceitos de um indivíduo, acho interessante quando diz, “Mas quando se cresce escutando que ser homossexual é uma aberração, que é pecado, que deus e a igreja condenam, acaba-se ficando condicionado a essa idéia”, pois enxergo pessoas que vão envelhecendo e se tornando mais compreensivas em relação ao homosexualismo e diversos outros fatores no entato muitos desses aparentam ainda ter um certo preconceito. Porque isso? é tão difícil aceitar o homossexualisno acredito que a influência também seja de amigos e familia que ao não aceitarem essa opção sexual e ainda os julgarem ou ”brincarem”(bullyng),tirar uma onda, fazem com que muitos já melhores conceituados os rejeitem ou ignorem para que também não serem tratados de forma semelhante. A importancia de conhecer outras culturas e refletir sobre elas ó que todos deveria fazer.

7 02 2012
Sebastian

O termo correto é homossexualidade e não homossexualísmo como está no texto… O sufixo ísmo é de conotação patologica, e a Organização Mundial de Saúde (OMS), Já retirou a idéia estúpida da homossexualidade ser uma doença a anos… Falar homossexualísmo é o mesmo que dizer heterossexualísmo. Não existe, já que ambas são condições ou orientações sexuais e não doenças.

26 03 2012
同性愛者 homossexual 同性愛者

MUITO BOM SEU TEXTO E OFATO DO JAPÃO NÃO TER PRECONCEITOS EM RELAÇÃO A ISSO, MAS ESTOU AQUI PARA REFORÇAR O QUE A FERNANDA DISSE “NÓS HOMOSSEXUAIS NASCEMOS ASSIM, E NÃO ESCOLHEMOS”

Você acha que a gente escolheria ser discriminado, odiado pela família e visto como o escarro da sociedade hehe… claro que não porque todo mundo quer ser o mais normal possível nessa p*rra.

26 03 2012
同性愛者 homossexual 同性愛者

MAS DE QQER FORMA, OBRIGADO POR VOC~E COMPARTILHAR SEUS CONHECIMENTOS NO BLOG, MUITAS PESSOAS SE SENTIRAM UM POUCO MAIS FELIZES EM SABER QUE NA TERRA DO SOL NASCENTE TEM UM LUGAR AO SOL PARA ELAS ^^

6 06 2013
Sam Ventura

Hey’
Quero dizer que o Texto está Muito Bom, Na Verdade Ótimo, Parabéns!!!
Ate Conhecia Alguns Destes Fatos, :))” Agradeço Por ter Escrito e Feito Esse Tema, Só Quero Deixar Uma Coisa, Clara XD Algumas Pessoas (Gays,Lesbicas Bissexuais é Tals) Não Tem escolha De Escolher O que é e Melhor Por que elas Já São Assim Néah? Nasceram, Assim Não Da Pra Elas Fazerem Uma Outra escolha de Orientação, Trocar de Orientação Não é Uma Escolha Que elas Proprias Escolhem e Sim A Vida Do Mesmo jeito Que um Hetero Escolhe Ser Hetero ele Não escolheu Mais Sim Nasceu Uma Frase que Gostei Citado Por duas Pessoas Foi; “NÓS HOMOSSEXUAIS NASCEMOS ASSIM, E NÃO ESCOLHEMOS”:)) Fernanda & Luan Gostei dos Seus Pensamentos Fernanda Sua Observação è Muito Boa, :))” Passar Bem :)) Obrigado XD..

4 08 2013
Rafael Maury

cara eu não sei de que parte do Japão você esta falando. Mas o Japão é extremamente homofobico, fico triste que pessoas vão ler seu artigo é vão achar que ele reflete uma realidade inteira. Eu sou estudante da cultura e lingua japonesa e moro em nagoya. Concordo completamente que existem varios casos de homossexualismo na historia japonesa e que eles até estão bem presentes. Mas eles são vistos como “menores”. Se um cara que é importante for gay, ele nunca poderá revelar isso ao público, e caso aconteça é muito provavel que perca seu emprego. A cultura japonesa é muito focada na imagem social, se você não esta no padrão (e os homossexuais não estão) você sempre terá uma posição nao tao respeitada;

10 10 2013
Dan

Não sei, o Japão é bastante homogêneo em certos escalões da sociedade, mas como vivo e trabalho sendo um operário de fábrica, onde existe a parte menos favorecida das pessoas, sinto muita diferença entre o que vejo no chão de fábrica e os ditos sarariman.
Creio que uma pessoa que lida com outras diretamente em um escritório, não pode se assumir, e até teria seu emprego posto em risco, mas aqui embaixo nas fábricas, e nos estabelecimentos que costumo ir, é realmente algo normal, não a homofobia exacerbada que via e ainda vejo no Brasil.
Mas tudo isso é muito subjetivo na minha opinião, mas obrigado por colocar seu ponto de vista aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: