Medo de esquecer.

12 06 2009

Olá a todos.

Já moro a um bom tempo no Japão e as vezes penso no meu querido Brasil, mas as lembranças que tinha estão cada vez mais desbotadas, tenho consciência que nesse tempo que estou aqui, muita coisa mudou, e tenho certeza que vou me assustar quando voltar.

Digo isso pois morando por vários anos em um outro país, parece que o Brasil, e as pessoas que ficaram lá, ficaram parados no tempo para mim, fico relembrando as coisas, e a imagem que fica é aquela última, de antes de sair do país. Esqueço que as crianças crescem, e vou me assustar ao me deparar com adultos, esqueço que as pessoas envelhecem, e vou me assustar quando encontrar os rostos marcados pelo tempo, e o mais triste, esqueço que o tempo segue adiante, e também leva os mais velhos, e ficarei triste, por saber que nunca mais vou reencontrar alguém querido.

Mas mesmo sabendo de tudo isso, insisto em me apegar a lembranças antigas, saudades de algo que já se foi a muito tempo, mas que me dão a identidade de brasileiro, pois tenho medo de esquecer e perder minhas raízes.

É só por enquanto, um abraço.

Anúncios

Ações

Information

14 responses

12 06 2009
JULIANA

engraçado ler isso pois parece ser o sentimento compartilhado por mtos e mtos estrangeiros que moram aqui no japao…com certeza muitos devem ter se identificado com vc ….muito legal

12 06 2009
Dan

Olá Juliana.

É estranho como nossas lembranças ficam paradas no tempo, não é?

Suspeitava que muitas pessoas devem sentir o mesmo que eu, mas poucos tomam consciência de como o tempo passa, e acabamos esquecendo nomes, rostos, lugares e tudo o mais que faz parte de nossa personalidade, que forma nosso eu como brasileiros.

Mas o importante é nunca deixar de sonhar e viver o sonho de um dia retornar à nossa terra.

Obrigado pelo comentário, um abraço.

17 06 2009
Eduardo Monteiro

Dan,

O pior de tudo isso é quando o tempo passa e só percebemos isso depois de muito tempo. É um choque e tanto perceber que tanto tempo se passou e a gente só se deu conta disso tão tarde.

No meu caso não é sentimento de estrangeiro, mas de quem possui pouco tempo para relaxar e viver a vida.

Ótimo artigo como sempre.
Nos faz pensar bastante.

17 06 2009
Dan

Pois é Eduardo, vivemos tanto tempo trabalhando e resolvendo nossos problemas, que acabamos esquecendo da vida lá fora, e o tempo vai passando implacavelmente, e depois de tudo, o que nos resta? Mas a vida continua não é?

Obrigado pelo comentário, um abraço.

17 06 2009
MONICA MIYASAKI

ESQUECER ACHO Q UE NAO ESQUECEMOS, FIKA TD GUARDADO EM ALGUM LUGAR DO NOSSO CEREBRO, TALVEZ ASSIM SEJA MAIS FACIL D DRIBLAR A SAUDADE D TD QUE LA FIKOU.
A GENTE ENTRA NO RITMO D VIDA DAKI E TD VAI FIKANDO CADA VEZ MAIS DISTANTE, MAS AO REENCONTRARMOS UM AMIGO DOS “VELHOS TEMPOS”, NUM BATE-PAPO TD VOLTA A TONA EM NOSSOS PENSAMENTOS.
O Q NAO PODEMOS ESKECER E Q A TD MUDOU P/ MELHOR OU P/ PIOR, ND FIKOU PARADO NO TEMPO.
AKI OU LA, A VIDA PASSA RAPIDO D+.

18 06 2009
Dan

Olá Monica.

Em tempos em que tudo anda tão rápido, sinto saudades da vida e das pessoas que ficaram no Brasil, já nem lembro de muitos nomes de colegas de escola e parece que vou de mal a pior nesse aspecto, mas as lembranças e as pessoas queridas estão bem guardadas.

Obrigado pela visita, um abraço.

19 06 2009
Eduardo Monteiro

É isso mesmo Dan.

O importante é que estamos fazendo algo para melhorar. Quando nos esforçamos e desejamos muito algo, acabamos por conseguir.

Um abração.

23 06 2009
Bia

As lembranças são fotografias inertes em nossa mente. Inerte no sentido de lembrarmos das pessoas como elas eram quando passamos por aquele momento. Quando as guardamos, elas fazem parte de nós para sempre. Por isso devemos guardar muitas lembranças boas e apenas aprender com as lembranças ruins.
É a primeira vez que entro no seu blog. Muito bom.
O Japão é um país mágico. Gosto de ter notícias daí.
Bjs.

23 06 2009
Dan

Olá Bia, obrigado pela visita.

Sente-se muito mais essa inércia, quando se está a muito tempo longe de um lugar, como aquelas lembranças da infância, aquele tio ou tia que só vimos uma vez, ou aquele passeio nas férias, em algum lugar que nos marcou muito, são todas coisas que ficam congeladas no tempo, como uma fotografia.

Gostei de saber que não sou só eu que tenho essa impressão, volte mais vezes, um abraço.

25 06 2009
Caio Fernandes

Poxa Dan =)
Faz tempo que você não posta e já estou sentindo falta dos seus posts, espero que não tenha acontecido nada de grave.

Obrigado mais uma vez. Abraços.

25 06 2009
Dan

Olá Caio.

Puxa, sinto-me lisonjeado, e peço desculpas pela falta de posts, é que finalmente arranjei um novo emprego e estou trabalhando feito condenado, contando com hoje são 12 dias sem folga e não sei quando vou ter uma, mas aguarde, em breve quando as coisas se acalmarem volto a escrever.

Valeu pela força, um abraço.

25 06 2009
Eduardo Monteiro

Dan,

Parabéns pelo novo emprego!

26 06 2009
Dan

Obrigado Eduardo, valeu pela força, depois de 4 meses desempregado, finalmente voltei a trabalhar, mas a jornada de 1 hora e meia de condução só de ida, mais 11 horas de trabalho propriamente dito, acabou com meu tempo.

Mas em breve voltarei a blogar, um abraço.

13 05 2010
tainnah

Engraçado como seus artigos nos fazem refletir…(emocionada)
mas nao deixam de ser interessantes! nao sei como voce se sente, mas o tempo passa rápido, entao devemos aproveitá-lo bastante.
isso que vale!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: