Encontros e Desencontros.

28 02 2009
Pessoas que perderam emprego e moradia.

Pessoas que perderam emprego e moradia.

Nos últimos posts tenho escrito muito sobre a crise econômica e desemprego, isso pode até parecer meio vago para aqueles que não vivem aqui, mas para nós que moramos no Japão as coisas são mais duras do que parecem.

Com o emprego perdemos grande parte das referências que formam nossa vida social, por exemplo as pessoas com quem estávamos acostumados a conviver, tanto no trabalho como fora dele, pois nossos amigos também se vão em busca de novos empregos. E isso acarreta uma série de transtornos não só ao trabalhador mas para toda sua família, principalmente os filhos que são obrigados a mudar de escola e deixar seus amigos e professores, tudo em prol da sobrevivência, pois sem emprego = sem dinheiro = sem vida estável.  Digo isso porque muitas vezes por não conseguir um emprego na mesma região, os brasileiros são obrigados a procurar em outras províncias, acarretando mais custos com mudança, aluguel de uma casa, fora a burocracia, ter que mudar de telefone, transferir os endereços, registro na prefeitura, e outras coisas mais.

Embora existam pessoas que gostem de conhecer lugares novos e parecem não se importar em ter que mudar(logicamente são na maioria solteiros), a grande maioria quer estabilidade mesmo, nada de ficar pulando de galho em galho sem um rumo certo na vida, mas as vezes é inevitável, você é simplemente obrigado a mudar.

Mas o grande estresse que senti são as fases, ser demitido, procurar um novo emprego e mudar-se, o que há de comum entre essas fases, é a incerteza sobre o futuro, é a pior coisa que existe, depois de passadas essas fases, adaptar-se ao novo ambiente nem é tão difícil, depois de tudo encaminhado acaba-se dando um jeito em tudo.

Infelizmente tudo o que relatei nesse post é algo que está acontecendo hoje, há os que se vão, e há os que ficam, mas sempre tem aquela pontada de tristeza pois somos seres sedentários e sociáveis por natureza, o que nos faz sentir pelo menos um pouco mais humanos e não simples máquinas de produção descartáveis.

Adeus.

Adeus.

Àqueles que se vão, boa sorte, e àqueles que ficam também boa sorte, como o mundo hoje é globalizado, graças a internet, quem sabe nos encontremos por aí um dia nos servidores da vida.

Por hoje é só, se tiver algum comentário, por favor, a palavra é sua.

Um abraço.





Muita coisa mudou.

6 02 2009
Telefone público do Japão.

Telefone público do Japão.

Moro aqui no Japão faz muito tempo, e vi muitas coisas mudarem com o advento da Internet, antigamente coisas que eram difíceis hoje se tornaram triviais graças à grande rede mundial.

Antigamente para se comunicar com alguém no Brasil, era uma canseira, ou você escrevia uma carta ou telefonava, a carta era a opção mais em conta mas demorava um pouco para chegar ao Brasil, uma semana mais ou menos, e ficava aquela coisa de manda hoje e só daqui duas semanas chegava a resposta. E tínhamos o telefone, que dava um trabalho, pois ninguém tinha telefone em casa e tínhamos que sair para procurar um telefone público que fizesse ligações internacionais, muitas vezes tínhamos que andar muito até achar um, fora o preço da ligação que era um absurdo naquela época.

Mas depois da Internet, cartas são coisa do passado, hoje o e-mail vai e volta em questão de segundos. É incrível como a pouco mais de quinze anos, a única maneira de se comunicar via texto fossem somente carta e telegrama, e das duas uma, ou pagava-se caro por um telegrama ou levava-se tempo enviando e recebendo uma carta. Muitas pessoas não se dão conta da maravilha que é essa comunicação fácil e quase instantânea, alguém escreve um e-mail lá do Brasil para mim, e eu recebo aqui no meu celular, em casa, no trabalho, em trânsito, praticamente em qualquer lugar.

Cabine telefônica.

Cabine telefônica.

Depois vieram as mudanças no telefone, os preços das tarifas começaram a cair, com o mesmo valor fala-se muito mais hoje, em grande parte graças ao VoIp, essa tecnologia barateou demais as ligações internacionais, isso sem usar o Skype, usando então, fica bem mais em conta, mas o que mais me impressionou foi a tecnologia dos mensageiros instantâneos, como é que pode, hoje fala-se com alguém do outro lado do mundo com imagem e som, uma revolução na minha opinião, nem tinha idéia de como a Internet mudaria a vida de todos nós, diminuindo as distâncias e aproximando as pessoas.